sexta-feira, 26 de março de 2010

Caso Isabella Nardoni

Um autor da área de comunicação chamado Wolf defende a idéia que a mídia tem a capacidade de pautar os assuntos que serão discutidos das rodas de conversas, e eu por concordar com ele não posso deixar de comentar sobre o caso da menina Isabella Nardoni, um dos julgamentos mais esperados da justiça brasileira nos últimos tempos.

Não estou aqui para julgar ninguém, mas acompanhei bastante o caso desde de seu acontecimento. Preciso confessar que minha curiosidade é enorme e gostaria de ser uma mosca para estar presente dentro da sala do fórum de Santana e observar cada reação, cada palavra mencionada pelas testemunhas e pelos réus. Pra ser sincera não gostaria de fazer parte do juri, pois o julgamento das pessoas não cabe a nós. Mas se tratando do caso de Isabella acho que o julgamento deveria ter sido transmitido pela televisão e acredito que muitos concordariam comigo.

O fato é: independente de quem foi o executor do crime, precisamos afirmar que isso realmente foi uma crueldade, uma barbaridade. Lançar uma criança indefesa e tão meiga da janela do 6º andar de um prédio, nada mais é que falta de amor próprio e falta de respeito com a vida do outro. Penso as vezes que o autor do crime, só fez isso pois nunca imaginou que uma "simples quedinha" se tornaria em um dos casos mais comentados na mídia e nos bate-papos informais.

Fico lendo as matérias na internet e me coloco no lugar de cada personagem desta história trágica. A mãe, Ana Carolina Oliveira, que perdeu sua filha, e que amor essa mãe tinha, hein! Era notável como elas se amavam. A mãe de Alexandre Nardoni e avó da menina, que além de perder a neta tem seu filho sendo acusado e preso. Os dois irmãozinhos de Isabella que "supostamente" poderiam ter acompanhado todo o crime e hoje encontram-se longe dos pais. E assim por diante... não deve ser nada fácil passar por esta situação.

O caso de Isabella ganhou espaço nacional e comoção inter-estadual, mas tenho impressão que a cada dia morrem outras Isabellas e muitas vezes os culpados estão soltos e não foram punidos, é necessário justiça e igualdade de maneira uniforme.

Paz e alegria a todos...

Érikinha

2 comentários:

Juliana Pires disse...

Desejo que justiça seja feita, caso eles sejam culpados, isso será muito triste, é triste demais saber que o próprio pai matou a filha.

Beijos

Row51 disse...

A justiça foi feita.Pena que no Brasil não temos pena de morte...eu sou adepto aos 2 serem jogados do espigão da Paulista para todos verem.